segunda-feira , 11 dezembro 2017
Página principal / Notícias / Entretenimento / Cinema negro na telona do Metrópolis

Cinema negro na telona do Metrópolis

filme
Indicado ao Oscar de Melhor Roteiro, “Straight Outta Compton” conta a trajetória do grupo de rap N.W.A. Foto: Divulgação

Bons filmes que não chegaram aos cinemas de Vitória, como “Dope: Deslize Perigoso” (2015), serão exibidos a partir de hoje, na Primeira Mostra Cinema Negro, no Cine Metrópolis, em Vitória.

Os longas, além de serem protagonizados por atores negros, também foram selecionados por contarem com a direção de cineastas negros. Em tempos de #OscarSoWhite (um manifesto contra a ausência de diversidade racial no Oscar), a intenção, segundo Adriano Monteiro, um dos curadores, é dar visibilidade a uma produção que tem dificuldade de chegar ao mainstream.

“Queremos discutir essa produção que fica sempre à margem. Estamos priorizando o conceito do realizador negro, valorizando esses realizadores que têm pouco acesso ao mainstream tanto brasileiro quanto de Hollywood, que é o grande polo de cinema mundial”, conta.

A mostra traz filmes brasileiros, norte-americanos e de países da África, além de promover debates sobre representatividade. “Ainda existe invisibilidade negra nas telas, tendência de os personagens negros ainda serem aqueles ligados a polos de criminalidade ou a personagens de pouco valor dentro da trama. O cinema negro contrapõe esse estereótipo e valoriza esses corpos”, explica.

Estão na mostra filmes de movimentos estéticos como o blacksploitation, dos EUA nos anos 1950 e resgata nomes importantes como Zózoimo Bubul. “Existe uma vasta produção de realizadores negros e o processo de curadoria a foi doloroso, mas conseguimos mostrar um pouco do passado, do presente e do futuro”, diz Adriano.

A discussão sobre o futuro – tanto em tela, quanto fora dela – fica por conta da professora Kênia Freitas, em oficina sobre o afrofuturismo, um dos movimentos estético-políticos do cinema negro.

“O movimento (afrofuturismo) surge a partir dessa ideia de pensar outras narrativas para as experiências negras e afrodescendentes. Nasce nos EUA, mas não fica restrito ali e aparece em todos os países que têm descendência africana. Os realizadores querem pensar outros futuros e outras possibilidades de narrativas para os negros. Usar a ficção, imaginação e a fantasia para contar as próprias histórias”, explica.

Durante a oficina, trechos de filmes pertencentes a essa corrente também serão apresentados. Segundo Adriano, a intenção é tornar a mostra anual pela captação de recursos de editais.

Destaques

Produzido por Pharrell Williams, que também contribuiu com a trilha sonora, “Dope” é um dos destaques da mostra. O filme traz a divertida história de três amigos que amanhecem, por acidente, com uma mochila cheia de drogas e precisam se livrar do problema.

Filme que também merece atenção é “Straight Outta Compton”, que conta a trajetória do grupo de rap N.W.A. e foi sumariamente ignorado pelas salas de cinema do Estado.

cinemaI Mostra de Cinema Negro na Ufes

Quando: até domingo, dia 28/02.
Local: Cine Metrópolis
Onde: Universidade Federal do Espírito Santo – Goiabeiras, Vitória.
Horário: das 09h às 13h
Entrada Gratuita.
Mais informações no site.

 

 

 

Fonte: GazetaOnline

Bons filmes que não chegaram aos cinemas de Vitória, como “Dope: Deslize Perigoso” (2015), serão exibidos a partir de hoje, na Primeira Mostra Cinema Negro, no Cine…

Avaliação Total: 5 ( 1 votos)

Veja Também

i4zago3cztbobw45hzw5rmiz2043323

Pastor retira boneca afro em creche de Vitória e diz ser ‘símbolo de macumba’

O pastor João Brito, da Igreja Evangélica Batista de Vitória, pediu que um painel feito ...