quarta-feira , 18 outubro 2017
Página principal / Notícias / Fala Morador / Prioridades de Jardim da Penha para 2016 – Mobilidade Urbana

Prioridades de Jardim da Penha para 2016 – Mobilidade Urbana

O Fala Morador Especial este mês está abordando as Prioridades de Jardim da Penha em 2016. Para esta matéria, a equipe do Jardim da Penha Online perguntou aos moradores: “Quais seriam as prioridades para o bairro neste ano?”. Em uma enquete e através do “Fala Morador” pedimos a opinião sobre o que eles esperam e desejam para o bairro em 2016.

As duas primeiras matérias abordaram Segurança e Limpeza Pública. Em continuação às prioridades, abordaremos um assunto que ficou em terceiro lugar na enquete, a Mobilidade Urbana. Este tema trata das condições de deslocamento da população no espaço geográfico das cidades. O termo é geralmente empregado em assuntos como: acessibilidade e calçadas cidadãs, deslocamento e meios de transporte (ciclovias e ciclofaixas), trânsito e faixa de pedestres, além de problemas que atrapalham o fluxo e a circulação de carros e pessoas nas ruas do bairro.

Confira os assuntos relacionados a esta prioridade e o posicionamento da Prefeitura de Vitória sobre as ações de melhorias previstas para o bairro neste ano.

Vários locais ainda oferecem risco de acidente. Foto: Divulgação. 

Calçadas cidadãs

“Implantação urgente da calçada cidadã”, a solicitação do morador Evandro Meirelles é a mesma de outros moradores que pediram a padronização das ruas do bairro para facilitar a acessibilidade das pessoas com deficiência, gestantes e idosos, e melhorar a mobilidade urbana da população com segurança pela cidade, conforme determinam as legislações federal e municipal.

Afinal, as calçadas em Jardim da Penha são cidadãs? Para a moradora Gleisse Mara Magevski a resposta é não. “Elas estão irregulares sem condições de trânsito para pessoas com necessidades especiais”, disse.

Outro problema relatado é que em muitas das calçadas, já adequadas ao modelo de Calçada Cidadã, ambulantes ocupam os espaços que seriam destinados ao auxílio de deficientes visuais, que são os blocos de cor vermelha em sua maioria e com saliências. Muitos moradores enviam relatos durante todo o ano sobre este problema e dizem que mesmo acionando o 156 não vêm solução. “A cada dias as calçadas estão mais tomadas pelos ambulantes que ainda colocam mesas e cadeiras, dificultando, quando não, limitando, o fluxo dos moradores e frequentadores da região. Um absurdo.” Relata um dos moradores.

A prefeitura de Vitória informa que a responsabilidade de manter as ruas em boas condições de circulação e segurança é do proprietário do imóvel. Os moradores podem denunciar as irregularidades pelo telefone 156 Fala Vitória. Além disso, as calçadas que se encontram fora do padrão estabelecido por lei são alvo de fiscalização da Secretaria de Desenvolvimento da Cidade (Sedec), que pode intimar o proprietário a fazer as adequações necessárias.

ciclovia
Ciclovia na Praia de Camburi. Foto: Divulgação.

Ciclovias e Ciclofaixas

Outro projeto citado pelos moradores é a instalação de ciclovias e ciclofaixas na região, que traz melhorias a mobilidade urbana ao promover o uso da bicicleta como meio de transporte, pois incentiva a prática de exercícios físicos, traz mais qualidade de vida para a população e agilidade no deslocamento diário.

Afinal, há previsão de instalação de ciclovias e ciclofaixas para este ano em Jardim da Penha? A Secretaria de Desenvolvimento da Cidade (Sedec) informa que já elaborou um projeto para o interior do bairro, porém aguarda recursos para execução.

Trânsito e faixas de pedestre

“Uma reengenharia do trânsito… ruas estreitas com mão dupla e ainda estacionamento dos dois lados provocando transtornos”, esta afirmação do morador Jarb Silva envolve a questão da organização do trânsito em Jardim da Penha.

“Na minha rua, por exemplo, estacionam dos dois lados, impedem parcialmente o acesso às garagens e nem faixas tem pra limitar o estacionamento. Moro na Csartoryski entre o bicho guloso e açougue do Chico”, complementa a moradora Zeni Carvalho.

Em resposta aos comentários dos moradores, a Secretaria Municipal de Segurança Urbana (Semsu) informa que agentes de trânsito da Guarda Civil Municipal de Vitória patrulham diariamente Jardim da Penha em viaturas e bicicletas, com o objetivo de organizar o trânsito e flagrar irregularidades. No caso de veículos estacionados de forma irregular, obstruindo o acesso a garagens, os moradores podem acionar os agentes de trânsito por meio do telefone 190.

faixas
Faixa de pedestre em Jardim da Penha. Foto: Prefeitura de Vitória.

Além do trânsito no bairro, outro detalhe que requer a atenção da Prefeitura é a falta de faixas para delimitar o estacionamento e sinalizar as ruas do bairro. A Secretaria de Transportes, Trânsito e Infraestrutura Urbana (Setran) informa que as equipes seguem o cronograma de serviços da secretaria e sempre revitalizam a sinalização horizontal e vertical no bairro, o que inclui as faixas de pedestres.


Menos circulação de caminhões no bairro

Um outro assunto comentado pelos moradores que atrapalha a mobilidade urbana no bairro é a circulação de caminhões na região, como na Praça Regina Frigeri Furno ou praça do Epa, em que há um supermercado e é considerada uma área de grande fluxo de pessoas e carros.

De acordo com a Prefeitura, o Decreto 16.243 regulamenta a circulação de veículos de carga na cidade e é uma legislação muito atual: foi publicado em 6 de março do ano passado. A fiscalização é feita pelos agentes de trânsito da Guarda Civil Municipal de Vitória, que patrulham diariamente Jardim da Penha em viaturas e bicicletas. Os moradores também podem acionar a fiscalização da Guarda Civil Municipal por meio do telefone 190.

Lavadores de carro nas ruas

“Que a PMV pare de “privatizar” nosso bairro. Cada rua hoje tem lavador de carro que faz o que quer, muitas vezes provocando barulho dia todo com motor e gritaria, a exemplo de um atrás do posto de combustível desativado próximo ao clube dos oficiais. E ninguém pode estacionar próximo. Tem outro na rua do IBC que costuma tomar parte da rua. Eu pergunto: Eles tem licença ambiental pra este tipo de serviço? Pagam impostos?”, questiona o morador Renato Castro.

Em resposta ao questionamento do morador, a Prefeitura de Vitória informa que foi promulgada a Lei 8717/2014, que autoriza o serviço motorizado de lavadores autônomos de veículos automotores nos logradouros públicos da cidade. O município está elaborando a regulamentação da atividade. Fiscais da Secretaria de Desenvolvimento da Cidade monitoram o trabalho dos lavadores e a população pode denunciar as irregularidades pelo telefone 156 Fala Vitória.

Quanto ao questionamento sobre um possível impacto ambiental causado pelos lavadores, que jogam diariamente água com óleo, sabão e ainda querosene, muito usado na limpeza dos veículos, a prefeitura repetiu a resposta anterior, sobre a futura regulamentação. Enquanto não sai a tal regulamentação mais poluentes são jogados diretamente e sem qualquer tratamento na rede pluvial da cidade.

Fala Morador Especial 

Aguarde! Na próxima semana, o tema abordado será Infraestrutura.

O Fala Morador Especial este mês está abordando as Prioridades de Jardim da Penha em 2016. Para esta matéria, a equipe do Jardim da Penha Online perguntou aos moradores: “Quais seriam as prioridades para o bairro neste ano?”. Em uma enquete e através do “Fala Morador” pedimos a opinião sobre…

Avaliação Total: 4.87 ( 3 votos)

Veja Também

i4zago3cztbobw45hzw5rmiz2043323

Pastor retira boneca afro em creche de Vitória e diz ser ‘símbolo de macumba’

O pastor João Brito, da Igreja Evangélica Batista de Vitória, pediu que um painel feito ...