sábado , 19 agosto 2017
Página principal / Notícias / Fala Morador / Prioridades para Jardim da Penha em 2016 – Infraestrutura

Prioridades para Jardim da Penha em 2016 – Infraestrutura

O Fala Morador Especial este mês está abordando as Prioridades de Jardim da Penha em 2016. Para esta matéria, a equipe do Jardim da Penha Online perguntou aos moradores: “Quais seriam as prioridades para o bairro neste ano?”. Em uma enquete e através do “Fala Morador” pedimos a opinião sobre o que eles esperam e desejam para o bairro.

As prioridades anteriormente abordadas foram: Segurança, Limpeza Pública e Mobilidade Urbana. Em continuação, abordaremos o último assunto desse especial, Infraestrutura. Este tema trata do desenvolvimento de projetos e serviços que visa na melhoria do bem-estar da população.

Confira os assuntos relacionados a esta prioridade e o posicionamento da Prefeitura de Vitória sobre as ações de melhorias previstas para o bairro neste ano.

Antigo IBC

DSC_1238“Esqueceram o IBC? Onde anda nossos vereadores que tinham como uma das pautas de campanha, a transformação da área em Centro Cultural?”, o questionamento da moradora Lucy Almeida fala de um assunto, que já foi tema de um Fala Morador ano passado, a transformação do antigo IBC. Para os moradores, este projeto sempre foi de interesse do bairro, mas ainda não saiu do papel.

“Transformações dos barracões do antigo IBC construindo ali, salas para recreação, aulas de teatro, dança, artesanatos, uma boa feira diária, cafés, brechós, feiras artesanatos, (um mini shopping) com preços bons e com segurança. Com opções para educação e entretenimento”, afirma a moradora Eliane Henriques França.

De acordo com a Prefeitura, o imóvel do extinto Instituto Brasileiro de Café (IBC) pertence ao Governo Federal e o município está em diálogo, buscando a cessão de um espaço dentro do terreno para implantação de equipamentos públicos que atendam à comunidade. Com o avançar da negociação, será elaborado um projeto para a área.

Feira Livre e de artesanato

A feira livre de Jardim da Penha é muito tradicional no bairro, conta com 150 barracas e registra a circulação de mais de 6 mil pessoas por feira. Há mais de 20 anos ela acontece no mesmo local, na Rua Comissário Otávio Queiroz, aos sábados, das 6 às 12h.

Entretanto, para alguns moradores o ideal seria a mudança de lugar da feira. “Mudar de local a feira livre… meu sonho de consumo!”, disse a moradora Aldalir Lica.

A Secretaria Municipal de Serviços (Semse) esclarece que, tecnicamente, este é o melhor local para realização da feira no bairro, pois, em parte dessa região em que ela funciona fica o antigo IBC, onde não circulam veículos nem pessoas no sábado, o que reduz o impacto da feira. Além disso, a rua tem a largura ideal para o posicionamento das barracas e a extensão facilita a entrada e saída de consumidores e de feirantes, na montagem e na desmontagem da feira.

Além da feira livre de sábado, foi comentado também a organização, padronização das barracas, limite de mesas e cadeiras das feiras de artesanato nas praças do bairro. “Gostaria de saber porque a prefeitura proibiu os ambulantes de venderem comida na pracinha do EPA entre sábado e terça. Isso é um absurdo! A pracinha do EPA é conhecida pela diversidade de comidas”, indagou a moradora Lorrany Machado Lima Silveira.

A Secretaria Municipal de Turismo, Trabalho e Renda (Semttre) esclarece que a Feira Comunitária de Jardim da Penha possui um Comitê Gestor (CG), formada por três moradores, três expositores e Prefeitura. A partir de uma solicitação do CG, ficou definida a realização da feira comunitária somente às sextas-feiras. Já a atividade nas quartas e quintas-feiras foi definida entre os moradores e os próprios expositores, que nesses dias atuam como ambulantes.

A quantidade de mesas e cadeiras foi acordada para o funcionamento às quartas e quintas. Para a feira comunitária (às sextas-feiras), a quantidade de mesas e cadeiras ainda está sendo definida. Quanto às barracas, elas seguem uma padronização. E a Semttre informa que está aberta ao diálogo com os moradores sobre a solicitação de uma outra feira comunitária no bairro. Os moradores podem registrar suas sugestões, críticas e solicitar esclarecimentos à Semttre por meio do telefone 156 Fala Vitória.

Praça para cachorros

A praça para cães é uma das sugestões de infraestrutura para o bairro. Foto: Divulgação
A praça para cães é uma das sugestões de infraestrutura para o bairro. Foto: Divulgação

“Sugiro a criação de um espaço para os Pets assim como foi criado em Jardim Camburi”, sugeriu a moradora Rainy Pimentel. Assim como ela, outros moradores pediram a criação de um local exclusivo para animais. “Um espaço maior porque o de Jardim Camburi é vergonhosamente pequeno”, complementa a moradora Elizabeth Tackla.

Além disso, este tema já foi citado em uma matéria do Fala Morador, em que abordava a questão do passeio de cães nas praças do bairro. Neste caso, a praça para cães foi a solução encontrada pelos moradores para que se tenha um bom convívio entre os moradores que levam seus filhos para brincar e para os donos que podem passear com os seus cachorros sem problema.

A Prefeitura informa que está prevista a instalação de um Pracão na Praça Philogomiro Lannes, também conhecida como pracinha da Flash Video, em Jardim da Penha. Esta informação foi confirmada recentemente em matéria publicada no site, em que está aberta as propostas para a construção de espaço para cães no bairro.

A respeito do Pracão de Jardim Camburi ser pequeno, a prefeitura informa ainda que o espaço possui 362 metros quadrados e foi aprovado pela comunidade.

Outra feira comunitária no bairro

“Sugiro como segunda praça de alimentação, a praça da antiga Flash e Vídeo, tendo em vista que a praça do EPA está sobrecarregada, dando assim prioridade de vagas para moradores do bairro”, a sugestão do morador Sebastian Mello é uma idéia para segmentar o público que procura a Praça Regina Frigeri Furno ou também conhecida como a Praça do Epa e criar mais opções de lazer no bairro.

Em resposta a solicitação do morador, a Prefeitura de Vitória informa que por meio de técnicos de diferentes secretarias, realizou estudos e está elaborando um edital para exploração econômica de um outro espaço em Jardim da Penha, que são as cabeceiras da Ponte da Passagem. A proposta é que as áreas existentes sejam transformadas em espaços de lazer, gastronomia, turismo, guarderia e atividades náuticas. Para valorizar ainda mais o local, recentemente, a iluminação na área foi modernizada: as lâmpadas amarelas foram substituídas por brancas, que iluminam mais e proporcionam mais segurança e beleza.

Mais entretimento para as crianças

praca
A Quadra de esportes na Praça do Epa é uma das opções de lazer para as crianças do bairro. Foto: Divulgação.

Outra sugestão feita por moradores é a criação de mais locais de lazer para as crianças brincarem. Sobre este assunto, a prefeitura informa que Jardim da Penha conta com vários espaços de entretenimento públicos e gratuitos para crianças no bairro. Como nas praças do Epa e do Carone, em que há quadra de esportes e parquinho, e na praça da Flash Vídeo em que há o parquinho. Além disso, há outras opções como a orla de Camburi, o Planetário Municipal (na Ufes) e bem próximo ao bairro o Parque Municipal da Pedra da Cebola.

Fala Morador

Participe você também do Fala Morador! Envie a sua critica ou sugestão de matéria pelo Facebook, pelo Portal na página do Fala Morador, pelo e-mail falamorador@jardimdapenhaonline.com.br, ou através do What’sApp 27 9 9714 1462.

O Fala Morador Especial este mês está abordando as Prioridades de Jardim da Penha em 2016. Para esta matéria, a equipe do Jardim da Penha Online perguntou aos moradores: “Quais seriam as prioridades para o bairro neste ano?”. Em uma enquete e através do “Fala Morador” pedimos a opinião sobre…

Avaliação Total: Seja o primeiro!

Veja Também

i4zago3cztbobw45hzw5rmiz2043323

Pastor retira boneca afro em creche de Vitória e diz ser ‘símbolo de macumba’

O pastor João Brito, da Igreja Evangélica Batista de Vitória, pediu que um painel feito ...